You are here: Home Direção Santo Agostinho
Document Actions

Santo Agostinho

Quadro de Murillo  
Santo Agostinho nasceu em 13 de novembro do ano 354, na cidade de Tagaste, situada no norte da África. Filho de Patrício, um modesto funcionário público, e de Santa Mônica, uma cristã muito piedosa e fervorosa, Agostinho, um jovem inquieto, ambicioso e muito estudioso, deixou sua cidade e para estudar em Cartago, onde acabou seduzido pelas paixões mundanas.
Agostinho sempre foi um profundo amante da vida e procurava aproveitar tudo o que ela podia oferecer. No entanto, os estudos, a fama, e todo prazer da vida não o completavam. Muito inteligente, tornou-se um eterno buscador da verdade. Procurou-a com muita paixão, entregando-se durante muito tempo à seita dos maniqueus.
Enquanto isso, sua mãe, Mônica, que lhe tinha ensinado sobre Jesus e a fé cristã quando pequeno, rezava insistentemente para que Deus tocasse o seu coração e o retirasse de toda aquela vida vazia e sem sentido. Porém, soberbo que era, o pensador não queria se entregar à fé cristã.
Descontente com a seita dos maniqueus, ele a abandonou por fim. Passou a viver em Milão, onde desempenhava o cargo de orador oficial da corte. Foi na cidade italiana, que conheceu os sermões do Bispo Ambrósio e começou a questionar profundamente sua vida, passando a considerá-la vazia e sem sentido.

Toma e lê
No ano 386, em meio a uma profunda angústia, em um jardim, na casa em que habitava em Milão, Agostinho ouve como se fosse uma voz de criança a cantar: "Toma e lê, toma e lê". Viu, perto de si, os escritos de São Paulo e entendeu aquele canto como um convite para ler a Palavra de Deus. Tomando-a, abriu a Carta aos Romanos 13, 13-14: "Vivamos honestamente como em pleno dia. Não mais em orgias, bebedeiras..."
Ao ver a mensagem, o filósofo foi tomado de grande alegria e decidiu, num ímpeto de imensa paz, seguir a Cristo, convertendo-se e batizando-se. Encontrou a verdade que procurava e ela foi luz que guiou seu coração até a sua morte, em 28 de agosto do ano 430.
Grande amante da amizade, quis partilhar a alegria de vida cristã e o amor de Deus vivendo em comunidade. Assim, fundou seu primeiro mosteiro, no ano 388. Três anos mais tarde, foi ordenado sacerdote e, em 395, foi sagrado como Bispo.
Profundo conhecedor e amante da Palavra de Deus, Agostinho de Hipona escreveu muitos livros, dentre eles "Confissões", o mais conhecido. Também redigiu obras contra falsas religiões de sua época e defendeu a fé cristã com muito fervor.
Agostinho amou muito: a Deus, sua família, seus amigos, a Igreja, a Verdade que procurou durante toda vida. Amou a vida e ainda hoje nos ensina: "Ama e faze o que quiseres". Afinal, quem ama verdadeiramente, só pode fazer o bem.
Hoje, ele vive na família agostiniana que o reconhece como Pai, no culto da Igreja que o venera como Santo, em todas as almas recuperadas que lhe devem o seu retorno a Deus e nas mentes privilegiadas que o admiram por seu gênio fecundo.






Datas Importantes


ANO

IDADE

EVENTOS

354

00

13 de Novembro, nasce em Tagaste.

365

11

Inicia os cursos de educação geral em Madaura.

370

16

Volta a Tagaste.

371

17

Transfere-se para Cartago, a fim de estudar Retórica e Artes Liberais.

372

18

Morre o seu pai, Patrício. Apaixona-se e junta-se a uma mulher.

373

19

Lê "O Hortênsio", de Cícero.
Torna-se maniqueu (seita filosófico-religiosa).
Provável nascimento de Adeodato, seu filho.

374

20

Regressa a Tagaste como professor de Gramática.

376

22

Morre um amigo íntimo. Agostinho vai de novo a Cartago como professor.

383

29

Vai para Roma, onde continua a docência.

385

31

Depois de ganhar a Cátedra de Retórica da Casa Imperial, por concurso, vai para Milão. Encontra-se com Santo Ambrósio, Bispo da cidade.

386

32

Outono: CONVERTE-SE À FÉ CATÓLICA. Passa alguns meses em Cassicíaco.

387

33

Noite da Páscoa (24-25 de abril), é batizado em Milão.
Volta à África e morre sua mãe Mônica (Santa), em Óstia Tiberina, Porto de Roma e volta à África

388

34

Chega a Cartago e pouco depois a Tagaste.
Vende suas posses e funda o primeiro mosteiro.

391

37

É ordenado Sacerdote em Hipona.

395

41

É Sagrado Bispo Auxiliar.

396

42

Sucede ao Bispo Valério em Hipona.

400

46

Publica as "Confissões".

426

72

Publica a "Cidade de Deus".

430

76

Genserico ataca Numídia e cerca Hipona. 28 de agosto, Agostinho morre em Hipona.


Lugares Importantes

  •  TAGASTE • cidade natal, início dos estudos, primeira experiência como professor de gramática, primeiro mosteiro agostiniano.
  •  MADAURA • educação secundária.
  •  CARTAGO • estudos superiores: artes liberais e retórica, primeira experiência como professor de retórica, sede de muitos concílios que participou como bispo, fundação de um mosteiro agostiniano.
  •  ROMA • capital do Império Romano, dava aulas de retórica, lugar de repouso depois da morte de sua mãe.
  •  MILÃO • residência do Imperador, cátedra oficial de retórica no palácio imperial, lugar da sua conversão e batismo.
  •  ÓSTIA TIBERINA • porto marítimo de Roma, êxtase, morte e sepultura de sua mãe.
  •  CASSICÍACO • Vila perto de Milão, lugar de seu retiro em companhia de amigos. Antes do batismo, escreve vários tratados filosóficos em diálogo.
  •  HIPONA • Sede diocesana de Agostinho, onde foi ordenado Sacerdote e depois Bispo. Fundou três mosteiros; onde morreu e foi sepultado.

Pessoas Importantes

Sua Família

  • Patrício - Pai, não era cristão.
  • Sta.Mônica - Mãe, fervorosa cristã.
  • Navígio - Irmão, morreu jovem.
  • Perpétua - Irmã, religiosa dos primeiros mosteiros.
  • Adeodato - Seu filho, morreu jovem.

     

Seus Companheiros e Amigos

  • Alipio - Conterrâneo e discípulo.
  • Evódio - Membro do grupo em Milão.
  • Severo - Membro da 1ª comunidade.
  • Possídio - Autor da 1ª biografia e erudito cristão.
  • Nebrídio - Discípulo de Agostinho na Itália.

 

Suas Motivações e Inspirações

  • Romaniano - Rico, amigo da família.
  • Cícero - Poeta latino e autor de O Hortêncio.
  • Fausto - Chefe supremo dos Maniqueus.
  • Santo Ambrósio - Bispo de Milão.
  • S. Jerônimo - Grande estudioso e erudito cristão.
  • Ponticiano - Empregado da Corte Imperial.
  • Mario Victorino - Filósofo do século IV.

Suas Obras

  • As Confissões - Autobiografia
  • A Cidade de Deus
  • A Trindade
  • Ensaios Filosóficos
  • Tratados Educacionais e Tratados Bíblicos
  • Sobre a Vida Religiosa, Dogmáticos e Apologéticos

Frases


"Seja a paz a nossa amada e amiga, seja o nosso coração o leito casto para descansar com ela, seja a sua companhia um descanso tranquilo e uma união sem amarguras, seja doce o seu abraço e inseparável a sua amizade"!  

“A ignorância mais refinada é a ignorância da própria ignorância”. 

"Geralmente suspeitamos dos demais o que sentimos em nós”. 

“Não te disperses. Concentra-te em tua intimidade. A verdade reside no homem interior”. 

“Não podes ser bom amigo dos homens, se primeiro não o fores da verdade”.

“Não basta ser apenas ouvintes ansiosos, mas sim trabalhadores cuidadosos. A escola, em que Deus é o único professor, requer bons alunos.” (Santo Agostinho - Serm. 16A, 1)

"Põe amor em tudo o que fazes e as coisas terão sentido. Retira delas o amor, e elas tornar-se-ão vazias."(Santo Agostinho - Serm. 138,2)

“Na escola do Senhor, todos somos condiscípulos”. (Santo Agostinho - serm. 242,1)